Esse ano, o Getulinho ultrapassou a marca de mais de 500 mil atendimentos. Foram cerca de 470 mil atendimentos de emergência e 116 mil na parte ambulatorial, desde que foi estabelecida a parceria da Prefeitura de Niterói com o Instituto Ideias (dados referentes a agosto de 2013 até junho de 2021).

Para Rafaela Pereira, moradora da Estrada da Fazendinha no Sapê, o hospital tem feito um atendimento maravilhoso para seu filho:

– Cheguei aqui, muito assustada, com meu filho com febre reumática. Ele foi avaliado e lavado direto à UTI. Os profissionais cuidaram muito bem dele e me explicaram o que estava acontecendo. Após a alta, meu filho continua tendo acompanhamento com a cardiologista. Graças a Deus!

O Getulinho oferece à população várias especialidades médicas em seu ambulatório (cardiologia, endocrinologia, ortopedia, neurologia, nefrologia, clínica geral, entre outras), possui unidade de emergência, centro cirúrgico e UTI pediátrica com dez leitos.

Não só isso, o hospital está se especializando para atendimentos mais complexos do ponto de vista assistencial. E essa evolução reflete nesses mais de 500 mil atendimentos e no aprimoramento dos profissionais.

Caroline França, enfermeira recém promovida se emociona. – Esse lugar tem transformado muitas vidas e eu sou uma delas. Sou grata por tudo. Entrei em plena pandemia como técnica de enfermagem e hoje estou como enfermeira.

O diretor administrativo, Anselmo Dias Carvalho, reafirma que esses mais de 500 mil atendimentos foram feitos com qualidade e capacidade técnica, elevando o Getulinho para um hospital de referência pediátrica, não só em Niterói, mas para toda a região metropolitana II e para o estado do Rio de Janeiro.

– Essa parceria do Instituto Ideias e da Fundação Municipal de Saúde de Niterói fez a diferença. Ganhamos agilidade nos processos administrativos; na contratação de pessoal; na agilidade dos atendimentos; e na capacitação dos profissionais. Temos aqui um sistema híbrido de administração, composto por funcionários estatutários e CLT contratados pelo Instituto Ideias. – Completou Anselmo.

A diretora técnica, Anna Esther Araújo e Silva, servidora da Fundação Municipal de Saúde de Niterói faz uma reflexão desses últimos oito anos de gestão: – Foi um período de muito crescimento e isso se reflete nesses altos números de atendimentos. Nós buscamos uma assistência de excelência e atualização técnico-científica. Cada paciente e cada família são olhados de forma humanizada, pois cada um é único. O Getulinho também é um campo de ensino e estágio para várias universidades e faculdades, e é uma referência importante em pediatria.

Elaine Machado Lopez, atual diretora executiva, afirma, muito orgulhosa:

– Esses números são impactantes. Superar a marca de 500 mil atendimentos é um grande feito. É um orgulho trabalhar aqui e saber que estamos contribuindo para a construção do SUS, com responsabilidade pelo patrimônio público, com o compromisso de prestar assistência com qualidade e carinho. Aqui não atendemos apenas a criança, mas acolhemos a família toda. A gestão do Getulinho se pauta pela integração da assistência, ensino, pesquisa e administração participativa. Também ressalta o trabalho multiprofissional e o cuidado com o trabalhador.

A atual diretora também relembra os aprendizados trazidos com a pandemia. – Desde o início da pandemia nos preocupamos com a segurança dos profissionais e dos pacientes e profissionais, não deixamos faltar os EPIs (equipamentos de proteção individuais). A unidade foi reorganizada, separando o atendimento em setores destinados a pacientes com queixas respiratórias e não respiratórias. Durante este período, fomos desafiados, como profissionais e como pessoas. Era uma doença nova, da qual sabíamos muito pouco. A equipe do Getulinho rapidamente se organizou para cuidar bem dos pacientes e dos profissionais. Criamos um grupo técnico composto por infectologistas, pediatras, enfermeiros e gestores; definimos protocolos clínicos e de proteção. Seguimos as orientações científicas disponíveis e inclusive participamos de um estudo internacional sobre a covid-19 em crianças. Aprendemos muito com essa experiência e reafirmamos que a força do Getulinho se traduz na capacidade técnica e humana da sua equipe.

Outros diretores, que também estiveram à frente do hospital nesses oito anos, comemoraram essa marca, como Patrícia Neves, médica pediatra, que hoje compõe a equipe técnica do Instituto Ideias, em outra unidade de saúde.

– Fui convidada a assumir a direção executiva do Getulinho, em 2013. Nosso maior desafio era manter os atendimentos de excelência, trazendo ferramentas de gestão. Enfrentamos uma grande obra e juntamos forças para manter a emergência, o ambulatório e os leitos de hospitalares ativos, até que toda a nova enfermaria, CTI e centro cirúrgico fossem reinaugurados, que ocorreu em outubro de 2016. Guardo na memória um grande carinho por esse hospital infantil e tenho orgulho pela referência que ele se tornou.

O atual secretário de saúde de Niterói, Rodrigo Alves Torres Oliveira, é médico sanitarista e também foi diretor executivo do Getulinho, no período de 2016 a 2019.

– Com muita alegria que vemos, ao longo do tempo, o desenvolvimento do nosso querido HGVF, o Getulinho, da sua equipe e da sua gestão. É só olhar os números e a satisfação da população, num processo claro de melhoria da qualidade, da sua performance de atender cada vez mais crianças e melhor. Para mim foi uma honra e um prazer fazer parte dessa história de cuidado, dessa história de compromisso, dessa comunidade que é o Getulinho. O compromisso dos trabalhadores que estão, há anos aqui, tocando seu dia a dia e organizando seus processos de trabalho com afinco, com muito cuidado, mas principalmente com muito compromisso com a vida de nossas crianças, é absolutamente emocionante. Tenho um orgulho tremendo de ter feito parte dessa história e ter dado minha contribuição para esse ciclo, que não parou, e continua em cuidar mais e melhor de nossas crianças.

– Não podemos esquecer da participação de todos os colaboradores que fazem o Getulinho acontecer. – Enfatizou o diretor geral do Instituto Ideias, Carlos Alberto Bohrer de Andrade Figueira. – Tanto os que atuam no HGVF, o Getulinho, quanto os que ficam nos bastidores, como os responsáveis pelo setor de Compras, Financeiro, RH, Projetos, Administrativo e em especial a um colaborador, o amigo Armando Rocha Júnior, que nos deixou precocemente. Parabéns e obrigado a todos pelo sucesso dessa nossa empreitada.