O HMAR oferece visita guiada para as gestantes

O Hospital e Maternidade Angra dos Reis (HMAR), através do projeto “ACOLHER”, promove encontro com gestantes do município, encaminhadas pela atenção primária, onde as futuras mamães são acolhidas por uma equipe multidisciplinar para esclarecimentos e dúvidas sobre o período de internação, cuidados com o corpo, orientações sobre amamentação, primeiros cuidados com o recém-nascido e também proporciona às gestantes uma visita guiada nas dependências do hospital. A Visita, que acontece toda quarta-feira, às 14 horas na maternidade, é uma assistência humanizada que só a partir da década de 1980 foi implantada no país. Na época, um grupo de mulheres questionou as práticas obstétricas exercidas, e apresentaram propostas para humanizar o atendimento.

A visita guiada que visa a melhoria da assistência ao pré-natal, parto e puerpério, foi instituída pela Portaria nº 1.459, de 24 de junho de 2011 (Rede Cegonha), no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), afirmando que esta consiste numa rede de cuidados que assegura à mulher o direito ao planejamento reprodutivo, à atenção humanizada à gravidez, ao parto e ao puerpério, bem como à criança o direito do nascimento seguro, ao crescimento e desenvolvimento saudáveis.

A visita guiada foi implantada desde outubro do ano passado no HMAR, porém suspenso com o aumento de casos da covid-19, sendo retomado em abril deste ano. Já ocorreram cinco visitas, com a participação de seis a sete gestantes com seus acompanhantes.

Na última quarta-feira (17/05), estiveram presentes cinco gestantes.

A enfermeira Isabella de Souza, junto com o enfermeiro Marcos Corrêa e a psicóloga Lohana Pereira Tavares, esclareceram, passo a passo, a estadia da gestante sob os cuidados do HMAR. Desde a recepção, acolhimento, internação, centro obstétrico e alta hospitalar.

– O parto é um momento fisiológico, natural da fase de reprodução da mulher. Temos uma equipe altamente capacitada para atendê-las, com obstetras, pediatras, enfermeiros obstetras e demais profissionais. Vocês serão assistidas por uma equipe 24 horas. – Informou a enfermeira Isabella.

A gestante do primeiro filho, Daniela Reis Silvério de Laia com 31 semanas (sete meses) e de 28 anos de idade, estava fascinada:

– Esta visita foi bem tranquilizadora. Tirei dúvidas sobre amamentação e achei interessante a unidade intermediária de atendimento, que não sabia que existia. O hospital é muito limpo. Estou contente em ter meu filho, o Luís Otávio, aqui.

– Os profissionais, que conheci, são muito atenciosos e simpáticos. Estou ansioso com a chegada do Luís Otávio. Aqui nos passaram muita segurança, e tudo é novinho. Dificilmente se encontra uma maternidade pública com boas condições, estou surpreso. – Declarou, o futuro papai, Luís Eduardo Nascimento da Silva. 

Scroll to Top